Pecado Original não existe... Nem na bíblia!

04/03/2017 09:51

"Os judeus não acreditam na existência do pecado original. O conceito do pecado original indica simplesmente pelo fato de que Adão e Eva trouxeram morte ao mundo por terem pecado no Jardim do Éden. Segundo este conceito, cada ser humano morre porque Adão e Eva cometeram um pecado, e pelo pecado deles castigam todos os seres humanos com a morte. Contudo, a Bíblia descreve algo inteiramente diferente. Adão e Eva foram retirados do jardim do Éden porque se permanecessem ali, poderiam comer o fruto da Árvore da Vida, que os faria imortais (quando desde o princípio Deus os fez mortais). A crença de que eles trouxeram morte ao mundo e que morremos porque eles pecaram é incorreta. Como questão de fato bíblico, a resposta à pergunta demonstra que uma pessoa não pode morrer como castigo pelos pecados cometidos por outra. Morremos porque a morte é uma parte natural da existência e este é o nosso destino desde a criação dos primeiros seres humanos. Portanto, Adão e Eva comeram da fruta da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal conscientemente, mas Deus não os tirou do jardim por esta razão. Deus os tirou dali para evitar que eles comessem do fruto da Árvore da Vida e se tornassem imortais.
 
 
UMA EXPLICAÇÃO COMPLETA… O conceito cristão do pecado original é o do pecado cometido por Adão e Eva no jardim do Éden. Dali em diante, todos os seres humanos nascem não apenas com uma tendência ao pecado, mas também com a culpa de Adão e Eva, e por esta culpa todos os seres humanos morrem (ver Coríntios 15:21-22). Em outras palavras, Adão e Eva trouxeram morte ao mundo como resultado de seu pecado, e devido a este pecado, todos os seres humanos são pecadores.
Isto simplesmente não é bíblico. O texto bíblico nos diz que Adão e Eva não foram tirados do jardim do Éden porque pecaram (observe, por favor, que na primeira vez em que a Bíblia utiliza o termo “pecado”, não o faz em referência a Adão e Eva. Esta se refere à inveja de Caim contra Abel em Gênesis 4:7). O que despojou Adão e Eva do jardim do Éden foi a Árvore da qual Deus não queria que eles comessem. Esta era a Árvore da Vida."
 
 - Rabino Stuart Federow
 
Uma questão de lógica!
 
● Segundo a bíblia Jesus teria ensinado que as crianças não tem pecado e os que querem entrar no reino devem ser inocentes (puros) como elas:
 
 
“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e vos tornardes como crianças, não entrareis no reino dos céus.” - Mateus 18:03 “
 
Mas Jesus disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.” – Mateus 19:14
 
“E trouxeram-lhe meninos para que lhes tocasse: mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam Mas quando Jesus viu, ele ficou muito descontente, e disse-lhes: Deixai as crianças virem a mim, e. não as impeçais,.. porque dos tais é o reino de Deus Em verdade eu vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criancinha, não entrará nele. E tomou-os nos seus braços, colocou as mãos sobre eles, e abençoou-os. “ Marcos 10:13-16
 
Jesus também teria dito que seu sangue seria derramado para remissão do pecado de muitos, veja bem: MUITOS é diferente de TODOS.
 
Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.
Mateus 26:28
 
● Já os judeus não acreditam na existência do pecado original. 
 
O velho testamento diz que as crianças não podem ser pecadores e condenados de nascença, pois eles ainda não sabem a diferença entre o bem e o mal pois não chegaram à “idade da responsabilidade”:
 
E vossos meninos, de quem dissestes: Por presa serão; e vossos filhos, que hoje não conhecem nem o bem nem o mal, eles ali entrarão, e a eles a darei, e eles a possuirão. - Deuteronômio 1:39
 
Manteiga e mel comerá, quando ele souber rejeitar o mal e escolher o bem. Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis. - Isaías 7:15-16
 
Os judeus também afirmam que Jesus não pode ter morrido para salvar outras pessoas, pois isso também é anti-bíblico:
 
Assim tornou-se Moisés ao Senhor, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro.
Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.
Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro.
Êxodo 32:31-33
 
Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada um morrerá pelo seu pecado.
Deuteronômio 24:16
 
A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
Ezequiel 18:20-21
 
● Já o apóstolo Paulo, criador do conceito do pecado original, afirma que:
 
Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim igualmente a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. - Romanos 5:12
 
Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um faleceram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. - Romanos 5:15
 
Estava criada a doutrina do pecado original. Um dos primeiros efeitos dessa insana doutrina foi a consideração de que os recém nascidos estão manchados pelo pecado original e portanto, para os livrarem desse "mal" teve que ser instituído o batismo. Nesse aspecto os cristãos protestantes são mais honestos, pois aguardam o momento do batismo para quando ele puder ser exercido por vontade própria e embora não utilizem muito o termo, reconhecem a queda da humanidade e Jesus Cristo como salvador o que configura o mesmo significado. Na verdade, o termo Pecado Original não existe em nenhuma outra parte do Antigo Testamento!
 
A base do ensinamento Cristão virou então uma cruel doutrina sadomasoquista de tormento eterno e dor!
 
 
Segundo a Visão Cientifica da Pré-história, Adão, o suposto autor do pecado original nunca existiu, um fato embaraçoso que destrói toda a premissa.
 
- "Ah, mas espera, isto é apenas uma história simbólica." - Diz o crente...
 
 Simbólica? Sério?? Aí já temos o primeiro fato de que o pecado original é mentira. Então Jesus foi torturado e morto por um pecado simbólico, e pior, de um indivíduo que nem existe? 

Concluindo: Adão e Eva foram expulsos do Jardim pois pecaram. Mentira. Eles foram expulsos do jardim para não comer da arvore da vida e viver eternamente pois já eram como Deus, tinham conhecimento, significando que mesmo antes de comer o fruto já éramos mortais, e já que somos mortais, onde entra o pecado original na bíblia? Em lugar nem um. Ele simplesmente não existe!




 
Para concluir: Adão e Eva foram expulsos do Jardim pois pecaram. Mentira. Eles foram expulsos do jardim para não comer da arvore da vida e viver eternamente pois já eram como Deus, tinham conhecimento, significando aí que mesmo antes de comer o fruto já éramos mortais, e já que somos mortais, onde entra o pecado original? Em lugar nem um. Ele simplesmente não existe!"Os judeus não acreditam na existência do pecado original. O conceito do pecado original indica simplesmente pelo fato de que Adão e Eva trouxeram morte ao mundo por terem pecado no Jardim do Éden. Segundo este conceito, cada ser humano morre porque Adão e Eva cometeram um pecado, e pelo pecado deles castigam todos os seres humanos com a morte. Contudo, a Bíblia descreve algo inteiramente diferente. Adão e Eva foram retirados do jardim do Éden porque se permanecessem ali, poderiam comer o fruto da Árvore da Vida, que os faria imortais (quando desde o princípio Deus os fez mortais). A crença de que eles trouxeram morte ao mundo e que morremos porque eles pecaram é incorreta. Como questão de fato bíblico, a resposta à pergunta demonstra que uma pessoa não pode morrer como castigo pelos pecados cometidos por outra. Morremos porque a morte é uma parte natural da existência e este é o nosso destino desde a criação dos primeiros seres humanos. Portanto, Adão e Eva comeram da fruta da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal conscientemente, mas Deus não os tirou do jardim por esta razão. Deus os tirou dali para evitar que eles comessem do fruto da Árvore da Vida e se tornassem imortais.
 
 
UMA EXPLICAÇÃO COMPLETA… O conceito cristão do pecado original é o do pecado cometido por Adão e Eva no jardim do Éden. Dali em diante, todos os seres humanos nascem não apenas com uma tendência ao pecado, mas também com a culpa de Adão e Eva, e por esta culpa todos os seres humanos morrem (ver Coríntios 15:21-22). Em outras palavras, Adão e Eva trouxeram morte ao mundo como resultado de seu pecado, e devido a este pecado, todos os seres humanos são pecadores.
Isto simplesmente não é bíblico. O texto bíblico nos diz que Adão e Eva não foram tirados do jardim do Éden porque pecaram (observe, por favor, que na primeira vez em que a Bíblia utiliza o termo “pecado”, não o faz em referência a Adão e Eva. Esta se refere à inveja de Caim contra Abel em Gênesis 4:7). O que despojou Adão e Eva do jardim do Éden foi a Árvore da qual Deus não queria que eles comessem. Esta era a Árvore da Vida."
 
 - Rabino Stuart Federow
 
 
● Segundo a bíblia Jesus teria ensinado que as crianças não tem pecado e os que querem entrar no reino devem ser inocentes (puros) como elas:
 
 
“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e vos tornardes como crianças, não entrareis no reino dos céus.” - Mateus 18:03 “
 
Mas Jesus disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.” – Mateus 19:14
 
“E trouxeram-lhe meninos para que lhes tocasse: mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam Mas quando Jesus viu, ele ficou muito descontente, e disse-lhes: Deixai as crianças virem a mim, e. não as impeçais,.. porque dos tais é o reino de Deus Em verdade eu vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criancinha, não entrará nele. E tomou-os nos seus braços, colocou as mãos sobre eles, e abençoou-os. “ Marcos 10:13-16
 
Jesus também teria dito que seu sangue seria derramado para remissão do pecado de muitos, veja bem: MUITOS é diferente de TODOS.
 
Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.
Mateus 26:28
 
● Já os judeus não acreditam na existência do pecado original. 
 
O velho testamento diz que as crianças não podem ser pecadores e condenados de nascença, pois eles ainda não sabem a diferença entre o bem e o mal pois não chegaram à “idade da responsabilidade”:
 
E vossos meninos, de quem dissestes: Por presa serão; e vossos filhos, que hoje não conhecem nem o bem nem o mal, eles ali entrarão, e a eles a darei, e eles a possuirão. - Deuteronômio 1:39
 
Manteiga e mel comerá, quando ele souber rejeitar o mal e escolher o bem. Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis. - Isaías 7:15-16
 
Os judeus também afirmam que Jesus não pode ter morrido para salvar outras pessoas, pois isso também é anti-bíblico:
 
Assim tornou-se Moisés ao Senhor, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro.
Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.
Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro.
Êxodo 32:31-33
 
Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada um morrerá pelo seu pecado.
Deuteronômio 24:16
 
A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
Ezequiel 18:20-21
 
● Já o apóstolo Paulo, criador do conceito do pecado original, afirma que:
 
Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim igualmente a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. - Romanos 5:12
 
Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um faleceram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. - Romanos 5:15
 
Estava criada a doutrina do pecado original. Um dos primeiros efeitos dessa insana doutrina foi a consideração de que os recém nascidos estão manchados pelo pecado original e portanto, para os livrarem desse "mal" teve que ser instituído o batismo. Nesse aspecto os cristãos protestantes são mais honestos, pois aguardam o momento do batismo para quando ele puder ser exercido por vontade própria e embora não utilizem muito o termo, reconhecem a queda da humanidade e Jesus Cristo como salvador o que configura o mesmo significado. Na verdade, o termo Pecado Original não existe em nenhuma outra parte do Antigo Testamento!
 
A base do ensinamento Cristão virou então uma cruel doutrina sadomasoquista de tormento eterno e dor!
 
 
Segundo a Visão Cientifica da Pré-história, Adão, o suposto autor do pecado original nunca existiu, um fato embaraçoso que destrói toda a premissa.
 
- "Ah, mas espera, isto é apenas uma história simbólica." - Diz o crente...
 
 Simbólica? Sério?? Ai já temos o primeiro fato de que o pecado original é mentira. Então Jesus foi torturado e morto por um pecado simbólico, e pior, de um indivíduo que nem existe? 
Para concluir: Adão e Eva foram expulsos do Jardim pois pecaram. Mentira. Eles foram expulsos do jardim para não comer da arvore da vida e viver eternamente pois já eram como Deus, tinham conhecimento, significando aí que mesmo antes de comer o fruto já éramos mortais, e já que somos mortais, onde entra o pecado original? Em lugar nem um. Ele simplesmente não existe!"Os judeus não acreditam na existência do pecado original. O conceito do pecado original indica simplesmente pelo fato de que Adão e Eva trouxeram morte ao mundo por terem pecado no Jardim do Éden. Segundo este conceito, cada ser humano morre porque Adão e Eva cometeram um pecado, e pelo pecado deles castigam todos os seres humanos com a morte. Contudo, a Bíblia descreve algo inteiramente diferente. Adão e Eva foram retirados do jardim do Éden porque se permanecessem ali, poderiam comer o fruto da Árvore da Vida, que os faria imortais (quando desde o princípio Deus os fez mortais). A crença de que eles trouxeram morte ao mundo e que morremos porque eles pecaram é incorreta. Como questão de fato bíblico, a resposta à pergunta demonstra que uma pessoa não pode morrer como castigo pelos pecados cometidos por outra. Morremos porque a morte é uma parte natural da existência e este é o nosso destino desde a criação dos primeiros seres humanos. Portanto, Adão e Eva comeram da fruta da Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal conscientemente, mas Deus não os tirou do jardim por esta razão. Deus os tirou dali para evitar que eles comessem do fruto da Árvore da Vida e se tornassem imortais.
 
 
UMA EXPLICAÇÃO COMPLETA… O conceito cristão do pecado original é o do pecado cometido por Adão e Eva no jardim do Éden. Dali em diante, todos os seres humanos nascem não apenas com uma tendência ao pecado, mas também com a culpa de Adão e Eva, e por esta culpa todos os seres humanos morrem (ver Coríntios 15:21-22). Em outras palavras, Adão e Eva trouxeram morte ao mundo como resultado de seu pecado, e devido a este pecado, todos os seres humanos são pecadores.
Isto simplesmente não é bíblico. O texto bíblico nos diz que Adão e Eva não foram tirados do jardim do Éden porque pecaram (observe, por favor, que na primeira vez em que a Bíblia utiliza o termo “pecado”, não o faz em referência a Adão e Eva. Esta se refere à inveja de Caim contra Abel em Gênesis 4:7). O que despojou Adão e Eva do jardim do Éden foi a Árvore da qual Deus não queria que eles comessem. Esta era a Árvore da Vida."
 
 - Rabino Stuart Federow
 
 
● Segundo a bíblia Jesus teria ensinado que as crianças não tem pecado e os que querem entrar no reino devem ser inocentes (puros) como elas:
 
 
“E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e vos tornardes como crianças, não entrareis no reino dos céus.” - Mateus 18:03 “
 
Mas Jesus disse: Deixai as crianças e não as impeçais de virem a mim, porque de tais é o reino dos céus.” – Mateus 19:14
 
“E trouxeram-lhe meninos para que lhes tocasse: mas os discípulos repreendiam aos que lhos traziam Mas quando Jesus viu, ele ficou muito descontente, e disse-lhes: Deixai as crianças virem a mim, e. não as impeçais,.. porque dos tais é o reino de Deus Em verdade eu vos digo: Quem não receber o reino de Deus como uma criancinha, não entrará nele. E tomou-os nos seus braços, colocou as mãos sobre eles, e abençoou-os. “ Marcos 10:13-16
 
Jesus também teria dito que seu sangue seria derramado para remissão do pecado de muitos, veja bem: MUITOS é diferente de TODOS.
 
Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.
Mateus 26:28
 
● Já os judeus não acreditam na existência do pecado original. 
 
O velho testamento diz que as crianças não podem ser pecadores e condenados de nascença, pois eles ainda não sabem a diferença entre o bem e o mal pois não chegaram à “idade da responsabilidade”:
 
E vossos meninos, de quem dissestes: Por presa serão; e vossos filhos, que hoje não conhecem nem o bem nem o mal, eles ali entrarão, e a eles a darei, e eles a possuirão. - Deuteronômio 1:39
 
Manteiga e mel comerá, quando ele souber rejeitar o mal e escolher o bem. Na verdade, antes que este menino saiba rejeitar o mal e escolher o bem, a terra, de que te enfadas, será desamparada dos seus dois reis. - Isaías 7:15-16
 
Os judeus também afirmam que Jesus não pode ter morrido para salvar outras pessoas, pois isso também é anti-bíblico:
 
Assim tornou-se Moisés ao Senhor, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro.
Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito.
Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro.
Êxodo 32:31-33
 
Os pais não morrerão pelos filhos, nem os filhos pelos pais; cada um morrerá pelo seu pecado.
Deuteronômio 24:16
 
A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele.
Mas se o ímpio se converter de todos os pecados que cometeu, e guardar todos os meus estatutos, e proceder com retidão e justiça, certamente viverá; não morrerá.
Ezequiel 18:20-21
 
● Já o apóstolo Paulo, criador do conceito do pecado original, afirma que:
 
Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim igualmente a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. - Romanos 5:12
 
Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um faleceram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos. - Romanos 5:15
 
Estava criada a doutrina do pecado original. Um dos primeiros efeitos dessa insana doutrina foi a consideração de que os recém nascidos estão manchados pelo pecado original e portanto, para os livrarem desse "mal" teve que ser instituído o batismo. Nesse aspecto os cristãos protestantes são mais honestos, pois aguardam o momento do batismo para quando ele puder ser exercido por vontade própria e embora não utilizem muito o termo, reconhecem a queda da humanidade e Jesus Cristo como salvador o que configura o mesmo significado. Na verdade, o termo Pecado Original não existe em nenhuma outra parte do Antigo Testamento!
 
A base do ensinamento Cristão virou então uma cruel doutrina sadomasoquista de tormento eterno e dor!
 
 
Segundo a Visão Cientifica da Pré-história, Adão, o suposto autor do pecado original nunca existiu, um fato embaraçoso que destrói toda a premissa.
 
- "Ah, mas espera, isto é apenas uma história simbólica." - Diz o crente...
 
 Simbólica? Sério?? Ai já temos o primeiro fato de que o pecado original é mentira. Então Jesus foi torturado e morto por um pecado simbólico, e pior, de um indivíduo que nem existe? 
Para concluir: Adão e Eva foram expulsos do Jardim pois pecaram. Mentira. Eles foram expulsos do jardim para não comer da arvore da vida e viver eternamente pois já eram como Deus, tinham conhecimento, significando aí que mesmo antes de comer o fruto já éramos mortais, e já que somos mortais, onde entra o pecado original? Em lugar nem um. Ele simplesmente não existe!